Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Alan Kardek, a novela

Hoje é um sábado atípico.

Estou com compromissos manhã, tarde e noite.

“Vida, minha vida… Olha o que é que eu fiz…”

Então, vamos um papo rápido para os meus amáveis e fiéis cinco ou seis leitores – e também aos amigos daquele boteco chinfrim nas quebradas do Sacomã, onde não poderei comparecer por motivos alheios à minha vontade.

Como viajei semana passada, nessa farei “forfé” e no próximo – também em meio ao feriadão – não darei as caras por lá, deixo aqui o registro do que penso sobre a palpitante novela da renovação do contrato de Alan Kardec com o Palmeiras.

Sei que será este o motivo das discussões acaloradas e piadas. (Talvez aquele muquifo seja o único lugar do mundo onde prevalecem são-paulinos e palmeirenses.)

Jogo rápido!

Minha modestíssima opinião: todas as partes estão certas.

Cada uma defende o seu lado.

O profissional privilegia o que considera ser uma melhor oferta de trabalho.

O Palmeiras defende o que acha ser compatível à sua realidade econômica/ financeira. O presidente Paulo Nobre enxerga a dura realidade do futebol brasileiro hoje.

E o São Paulo aproveita a oportunidade – pagando alto – de rechear seu elenco com um bom jogador de futebol.

Nada além disso: um bom jogador. Aliás, o técnico Muricy já trabalhou com ele quando era treineiro do Santos.

É isso! Simples assim…

Claro que há outros interesses em jogo. Tem o Benfica (que aumentou o preço do passe de um boleiro que nunca foi titular da equipe), o staff de Kardec (que já acertou uma polpuda comissão com O Tricolor) e outros parangolés.

Se eu estivesse entre os meus chegados, tenho certeza que o Inocêncio Frederico me perguntaria:

– Mas e a questão ética, a história de clube coirmão, de amor à camisa…

Eu lhe responderia:

“Ora, ora, deixa de ser inocente Inocêncio, e isso lá existe nesse amarfanhado Planeta Bola dos dias atuais”.

Diria mais:

“Não sei não se já existiu isso um dia”.

signature