Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

O sonho não acabou

Torcida amiga, bom dia!

Sempre lhe desejarei ‘bom dia’ mesmo que seja para falar de algo tão triste quanto a eliminação do Brasil de mais este Mundial.

O sonho não acabou. O hexa fica assim para 2022 na incandescente Copa do Qatar. Incandescente pelo calor que será tanto e tamanho a ponto do torneio ser disputado em dezembro e não  em junho, como é hábito e costume.

Até lá completaremos 20 anos de nossa última conquista em mundiais.

Um tempaço, não?

(…)

Essa seleção está parecendo um time que amo tanto…

Deixa pra lá!

Está claro que já não somos mais os Reis do Futebol. Que nossos craques (ou supostos craques) não são tão mais craques assim do que outros craques de outras nações.

Aviso logo…

Não vejo qualquer demérito nesta conclusão. A tal globalização do futebol gerou o nivelamento em termos técnicos, táticos, estratégicos e – por que não? – filosóficos.

O poder do coletivo é extraordinariamente maior que o talento individual.

(…)

A derrota de hoje para a Bélgica expõe não só a paridade entre duas boas equipes, sólidas e bem treinadas; expõe também – e creio principalmente – a magia e o encanto do esporte quando bem praticado.

Perdemos um jogo que poderíamos ter vencido, tantas as claras oportunidades de gols perdidas.

Mas, não houve injustiça no placar.

Os belgas – que por um triz não foram desclassificados pelo Japão – fizeram por merecer a vitória e a sequência na Copa da Rússia.

(…)

Se fosse chamado a opinar, mas não fui – e olhe que o Vinicius Rodrigues, assessor de imprensa da CBF foi meu orientando no curso de jornalismo -, mesmo assim eu daria total crédito para que Tite e a comissão técnica continuassem à frente da seleção. Seria bastante louvável a continuidade de um trabalho honesto e competente que, por detalhes e um tantinho de não-sorte, não chegou lá…

Vida que segue…

Ano que vem tem Copa América no Brasil e, neste ano, ainda temos o perrengue das eleições.

Este, sim, decide o nosso futuro!

* Troquei ‘azar’ por ‘não sorte’ por que azar é uma palavra muito forte e, de resto, é semelhante ao nome do craque maior dos belgas, Hazar. Joga muito o carinha….

(Foto: Lucas Figueiredo – 5.jul.2018/CBF)

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *