Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Presente para um amigo… (2)

VII.

Vou lhes contar o porquê do meu sentimentalismo.

De repente, em pleno shopping, entre dezenas e dezenas de lojas, topei com uma que é especializada em vender artigos exclusivos daquele time da marginal sem número?

Sabem qual?

VIII.

Como já está mais do que consagrado pela sabedoria popular, ninguém é perfeito.

É o caso do meu chapinha, o Zé Roberto.

Ele é um fiel torcedor daquele outro time.

Que fazer?

IX.

No ato, entendi que ele ficaria hiper super contente em receber algo que
reverenciasse o clube do seu coração.

(Gosto é gosto, não se discute – e ponto.)

X.

Tomei coragem, tentei me disfarçar por trás das lentes escuras dos óculos de sol, levantei o quanto pude a gola da camisa pólo – e fui firme e convicto. Entrei na loja e fiz o pedido, meio que disfarçando a voz:

— Uma camiseta, tamanho GG, por favor?

Desconfio que atropelei as palavras, de tão sem jeito que estava.

Tanto que a gentil atendente, também fantasiada de preto-branco-e-roxo, retrucou:

— Hã? O quê? Não entendi…

Ainda olhava para o chão quando, pausadamente, repeti o pedido:

— U… ma… ca…mi…se…ta… ta…ma…nho… GG

XI.

A moça não se fez de rogada.

Em instantes, fez descer a prateleira.

Àquela altura, tinha à minha frente dezenas de modelos de camisetas ornamentadas por distintivos, slogans, refrões, cânticos e outras loas e proas ao arquirival.

— Uma mais bonita do que a outra, me disse a mocinha, sem noção (ou quase) do que se passava em meu íntimo.

XII.

Juro.

Pensei em desistir, sair voando da loja.

Mas, já que estava ali.

Indiquei uma camiseta de malha cinza.

E só ouvi o comentário da simpática:

— É o último lançamento da loja. Fala da República Corintiana.

XIII.

Dei um sorriso amarelo, paguei e saí rapidinho.

Não escapei, porém, à curiosidade da moça:

— O senhor, por acaso, é palmeirense?

— Por acaso, não. Tenho origem, história e procedência, respondi convicto – mas
em vão.

(O que é que a gente não faz por um grande amigo!)

Nota do blogueiro: o Zé Roberto adorou o presente – e o churrasco estava ótimo.

signature