Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

São João Batista

Já era adulto, jornalista formado, e reencontrei o Irmão Fidélis que foi meu professor nos tempos do Colégio Nossa Senhora da Glória. Quase não o reconheci, menos pela aparência que continuava a mesma apesar dos anos que se passaram; e mais porque ele estava sem batina que era a vestimenta única, de praxe, dos Irmãos Maristas no meu tempo de ginásio.

Não sei se foi por educação ou alguma vaga lembrança, o Irmão se disse lembrar-se de mim.

“RRRRRodooolfo? Ah, sim, o quarto zagueiro do time da escola. Fazia dupla com o central Tozzi, bom garoto esse Tozzi. Onde anda o Eduardo Tozzi?”

Simpático, o Irmão Fidélis, não?

Ainda bem que ele não lembrou as duas suspensões que me deu no mesmo semestre – uma por estar sem uniforme, outra por dizer um palavrão à entrada da aula. A culpa foi do Talarico que me empurrou de propósito.

Eu era meio marrento, um tanto dissimulado.

Enfim… Águas passadas.

“E aí? O que você faz da vida?” – a pergunta me surpreende, De repente, o homem se interessou pela vida deste humilde escrevinhador.

Estávamos no Arquidiocesano – outro colégio dos Maristas, em São Paulo – e eu lá compareci para falar aos jovens estudantes sobre Jornalismo, os encantos e os desafios da profissão.

Contei o motivo da minha presença ali, e pude ver que agora quem se surpreendia era ele.

“Jornalismo! Uma bela profissão. Que seja, então, como Batista, um arauto dos novos tempos”.

Achei bonita a observação do Irmão Fidélis, e não sei se erroneamente ou não, subentendi que, de alguma forma, a minha profissão tinha origem lá atrás, no profeta que anunciou a vinda de Cristo ao mundo para nos redimir.

Creio que, a partir de então, tomei-me de uma forte devoção a São João Batista, que imaginei – e imagino – ser o santo padroeiro dos jornalistas.

Mais tarde soube que essa ‘paróquia’ pertence a São Francisco Salles, bispo de Genebra, a quem também reverencio, Mesmo assim, confesso a vocês, neste 24 de junho: minhas orações e fé são mesmo para São João Batista que, valha-me Deus, nunca me faltou. Amém!

signature