Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Saudade, das grandes!

Então, o Waltinho se foi…

Partiu antes do combinado num dezembro ensolarado, e que se fez triste.

Por que lhes digo isso hoje?

Motivo 1 – saudade, das grandes!

Motivo 2 – 30 de setembro.

Seria aniversário do amigo e, diria, do irmãozão que a vida me trouxe em forma de cunhado.

Foi, digamos, o mentor dos meus verdes anos de adolescente – e, de resto, uma das minhas referências tempo afora.

(…)

Tinha lá meus 13 ou 14 anos e o pai era um sujeito calado e algo distante – aliás, como cabiam ser todos os pais. Então, o Waltinho se imbuiu da professoral tarefa de conversar com o adolescente estabanado e já arrastando as tíbias asinhas para as meninas – todas – que via ao meu redor.

Cuidar para que atentasse para os perigos e os vacilos desta existência.

(…)

Chamou-me num canto da casa – e deitou falação.

Ponto 1 – andar no caminho do bem, ser respeitoso com todos, os mais velhos, os amigos e até os inimigos. As mulheres, um capítulo à parte. Ser digno diante delas.

“Não faça com ninguém aquilo que não gostaria que fizessem com as suas irmãs.”

Não sei se foram exatamente essas as palavras, mas o sentido era este.

Ponto 2 – a vida é uma longa e sinuosa estrada. A cada curva, a novidade de um cenário a desbravar. Evitar a mesquinhez e o egoísmo. Solidariedade.

– O sol nasce para todos.

Disse mais, verdades que assimilei e outras que deixei escapulir, pois não sou tudo isso, não.

(…)

Waltinho, sim. Sempre foi um homem sério.

Tão sério e íntegro que só hoje me dei conta que, quando ele fez todo esse sermão, tinha apenas 23 ou 24 anos. Ou seja, para os padrões atuais, pouco mais que um garoto.

Só que o moço já se sentia homem feito; era casado com a mana Rosa e andava feliz da vida com o nascimento do primogênito, a quem chamou de José Carlos.

José era o nome do seu pai, falecido precocemente. Homenagem mais do que justa.

E Carlos…

Bem, não quero me gabar, não.

Mas, era assim que todos em casa me chamavam.

Embora nunca o Waltinho e a mana confirmassem minha teoria, eu gosto de pensar nesta possibilidade…

signature